sexta-feira, 25 de abril de 2008

Prá benne mangiare!

Acho que a beringela é a versão natureba da batata. Nem sempre muito bem compreendida, ela é minha mais nova alegria na cozinha. Explico: até pouco tempo não podia prepará-la, devido a uma fobia inexplicável do Álcio pela simpática leguminosa.

Por anos, tentei argumentar que as suas péssimas experiências anteriores seriam completamente esquecidas e superadas, depois que ele comesse uma versão adequadamente preparada. Há pouco tempo, com o dilema superado, pude iniciá-lo cuidadosamente neste mundo das pessoas que comem beringela.

Cá entre nós, ela fica tão bem cozida, frita e assada. Ao contrário da batata, pode virar um patê maravilhoso. É gostosa na salada, na pizza e no pãozinho. É linda, tão única que falamos "cor de beringela": quero um sofá beringela...

E, além de tudo, é totalmente despretenciosa. Olha só, combina como uma luva com esse talharim número dois comprado no mercadinho:



Prá fazer, você corta em tiras uma beringela média e um pimentão (ou mais se quiseres misturar o vermelho, verde e amarelo) . Pique uma cebola em rodelas finas e misture tudo numa assadeira, temperadinho com sal, pimenta do reino, e regado com muito, mas muito azeite de oliva.

Asse no forno por cerca de 30 minutos, mexendo de vez em quando até reduzir a 1/3 do volume inicial. Precisa ficar tostadinho. Se secar demais, coloque mais um pouco de azeite durante o processo.

Misture com a massa de sua preferência e vá mangiare!

4 comentários:

  1. Huuum

    Esse molho com massa al dente e um vinho tinto seco para acompanhar....

    ResponderExcluir
  2. Ziza, jamais te iemginei na cozinha...hahhaha.... Parabéns. Vou testar tuas receitas, Bjs

    ResponderExcluir